Bem-vindo 

Me chamo Lilia Cardoso da Silva, preferencialmente me chame de Lily Pieszecki,ou apenas Lily. Estou cursando Jornalismo na Uiversidade do Sul de Santa Catarina. Estarei trabalhando neste site com o intuito de aprimorar meus conhecimentos e escrita. Toda ajuda será bem vinda, informações ou temas que poderam ser abordados, direcionado ao cotidiano, podem ser envidados para o meu e-mail. Estarei desde já muito grata pelo apoio de todos. 

Beijos de luz! Brincadeirinha! Beijos aos meus leitores e colaboradores.

 

LIly Pieszecki                                                         

 

Pessoas Encontram Paz Em Santa Catarina
 
Durante os últimos anos a migração de brasileiros de todos os cantos do país tem sido constante. Entre 2000 e 2012 a cidade de Garopaba  tem sido o refugio para muitos. Assim como Fernando Palau e Oswaldo Westphal.
 
Bailarino desde 1982 e professor de Ballet clássico desde 1986 Fernando Palau se vê realizado profissionalmente. Atualmente é diretor artístico da Companhia de Dança de Garopaba, professor de Escolas na capital gaúcha, Consultor Artístico e Mestre de Ballet. Foi melhor bailarino do Troféu Açorianos de Porto Alegre e premiado em inúmeros festivais de dança. Joinville, Bento Gonçalves, Santa Maria, Bagé ,São Paulo entre outros como bailarino e coreógrafo, assim como jurado de diversos festivas, workshop com cias nacionais e internacionais. Lalala Human Steps, Debora Colker, Merce Cunningham DANCE COMPANY NOVA YORK. Dançou com estrelas nacionais e internacionais, como por exemplo, Ana Botafogo, Fernando Bulones, Johan Hanvel. Durante anos acompanha os espetáculos por todo o país. Em uma dessas viagens conheceu Garopaba. E a partir daí sempre que se via de férias buscava paz e tranquilidade nas "praias paradisíacas de Garopaba" como costuma dizer.
Gaúcho natural de Uruguaiana, Palau resolvou tirar férias em em Santa Catarina, onde conheceu Oswaldo Westphal no réveillon da virada do milênio. A partir daí começaram a namorar. Diferente de Palau, Oswaldo natural de Florianópolis residia em Tubarão e trabalhava como cabeleireiro, sua verdadeira vocação. No entanto estava cansado e precisava mudar os ares.
Por volta dos anos 40 seus avós compraram um dos casarões portugueses na época onde se tornaram os primeiros veranistas assíduos de Garopaba, quando a cidade ainda era muito pequena. Tinha apenas algumas casas de descendência portuguesa, ranchos de pescadores, a famosa Igreja de São Joaquim e uma estrada que dava acesso a praia principal. "Costumo dizer que fui concebido em Garopaba" diz Oswaldo com entusiasmos! A partir da iniciativa dos avós e pelo fato de o casarão ser muito grande toda a família passou a se reunir nos verões seguintes. 
Após o falecimento de seus avós o casarão foi dividido entre quatro filhos, porém a parte que pertencia aos pais de Oswaldo foi vendida. E os veraneios ficaram mais esporádicos. 
Ao começar um novo relacionamento Fernando e Oswaldo aproveitaram para viajar conhecer lugares e a si mesmos. Numa dessas viagens não poderiam deixar de passar em Garopaba onde Oswaldo decide conhecer os salões da cidade e surge a ideia de morar definitivamente. De onde não pretender sair. 
Anos se passaram e a relação chega a 13 anos em 2013. Fernando Palau continua residindo em Porto Alegre onde da aula e comanda espetáculos de Ballet. Sempre envolvido com a dança Palau se mantem estabilizado profissionalmente e viajando pelo país. Porém, está sempre que possível em Garopaba.
É de fato uma relação diferente do comum. Um casamento onde não se vive em baixo do mesmo teto, mas se vive com um coração só. O fator que os define é  que eles fazem jus aos valores base de um relacionamento. Confiança, fidelidade e companheirismo, mas a saudade sempre bate. "Graças as novas tecnologias mantemos contato diário via celular e internet, o que nos dá a sensação de estarmos perto". Revela Palau na entrevista.
Com as várias vindas a Garopaba Fernando Palau juntamente com um casal também de gaúchos que migrou para a cidade Agna e Rogério, percebendo a afinidade com a dança, criaram um projeto que deu origem a "A Cia de Dança de Garopaba Atitude" em 2006. Através desse projeto vinculado com a prefeitura as vindas tornaram-se mais frequentes nos últimos anos. 
Segundo Palau nos últimos 5 anos a migração de gaúchos é cada vez maior. "Eles estão aproveitando os verões para conhecer bem os bairros e as ofertas de terrenos e casas a venda". Muitos amigos já estão residindo, ou construindo com a mesma finalidade."As pessoas querem estar aqui".
Já Oswaldo diz que "Os gaúchos tem trazido a cultura deles pra cá". A anos são veranistas e agora muitos já se tornaram moradores. E a propensão é cada vez maior". 

 

Lily Pieszecki

30/14/2013- Reportagem apresentada na aula da professora Viviane Bevilacqua

Será que dá gosto?
 
 A professora Viviane Bevilacqua passou um trabalho valendo nota de prova na aula de terça-feira passada (09/04/13). Onde eu tinha que fazer um texto opinativo e bem estruturado usando a experiência que tive em sala de aula nessas primeiras semanas.
Bom aí vai!
Me chamo Lilia Cardoso da Silva, preferencialmente me chame de Lily, soa mais agradável! Estudo jornalismo na Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Faz um mês e 14 dias que estou tendo aula e posso lhes contar um pouco sobre o que aprendi.
Para realizar o meu sonho e me tornar uma jornalista com grande credibilidade irei precisar focar em manter a verdade sobre os fatos ocorridos a frente de tudo. Ser concisa e imparcial também são pontos importantes e indispensáveis.
Vejo-me inspirada quando leio textos complexos, porém simples, objetivo, independente se for de um jornal, revista, sites ou livros. O importante é que minha atenção esteja voltada para ele.
Sou verdadeiramente apaixonada por todos os meios de comunicação, mesmo não tendo a oportunidade de trabalhar na área. Porém busco sempre me manter informada.
Recentemente criei um site onde posto meus textos e minhas ideias. Ler é um hábito que todos devem ter principalmente os que buscam viver de um meio que a boa e bela escrita é indispensável. Neste site descobri que tenho apitidão para falar sobre comportamento, todos os tipos. Espero estar escrevendo com amis conhecimento e técnica daqui dez anos. Fazer um excelente trabalho e agradar meus leitores.

 

Lily Pieszecki

17/04/2013

 
O Programa “ESQUENTA” aos olhos da Teoria Crítica

 

 
De acordo com os conceitos da escola de Frankfurt, o programa Esquenta apresentado por Regina Casé aos domingos, trabalha diretamente com a massa, ou seja, usa o dia a dia, as histórias das comunidades carentes para comover os telespectadores e se propagar em meio á mídia.
O programa trás para o palco pessoas que vivem nas favelas do Rio de Janeiro, funkeiros, escolas de samba, passistas, alguns moradores, para se ”juntar” a cantores como Zeca Pagodinho. Fazendo assim boa parte dos brasileiros pararem para assistir o programa.
Através da mídia o programa produz um efeito que impede a atividade mental dos telespectadores gerando assim uma cultura de alienação.
O objetivo maior é garantir o público para seus produtos culturais, neste caso o Programa “Esquenta”, garantindo o lucro para sua empresa. Isso se chama Indústria Cultural.
A Indústria Cultural ao criar a padronização anula toda a individualidade e ideia de resistência por parte da audiência.
 
 
 
Lily Pieszecki
31/03/2013

 

Lily Pieszecki

05/03/2013 - 04:01  A.M. 

 

Os jornalistas são os trabalhadores manuais, os operários das palavras.

O jornalismo só pode ser literatura quando é apaixonado.

( Marguerite Duras )

 

 

Lily Pieszecki

04/03/2013

 
Um sentimento
 
Sabe quando você encasqueta  com uma coisa, e aquilo fica na sua cabeça vinte e oito horas por dia? Bom é assim que a coisa acontece para algumas pessoas em matéria de amor.
Eita semaninha romântica essa minha. Ultimamente só vejo corações por onde vou. Pessoas apaixonadas, e pessoas que me apaixonei nos últimos tempos.
Quando algo, ou alguém de alguma forma começa a fazer parte da minha história, acredito não ser por acaso. Principalmente quando me apaixono de verdade. Aquele sentimento que  quase te enlouquece, que faz teu corpo vibrar quando a pessoa se aproxima, que te deixa louca com apenas o toque suave das mãos mais perfeitas,  que não sai do teu pensamento, que te faz viajar nas fantasias mais loucas já imaginadas por você até então... Aiiii! Isso foi profundo! Isso foi  o suspiro do meu coração atrapalhado.
Minha vida é apenas o reflexo do que faço. Procuro viver  a medida que aprecio o simples. A medida que as coisas vão acontecendo. Com base nisso procuro evoluir a cada dia. Uma batalha diária, com emoções fortes a flor da pele. Com pessoas indo e vindo o tempo todo.
Estou passando por situações inusitadas, onde tenho que me virar com as cartas que tenho em mãos. Uma confusão, um jogo maluco entre eu e ela. A mulher que chegou chegando, chegou como quem não quer nada e me roubou o coração. Deixou-me sem saber o que fazer.
Não sei  bem ao certo se deveria estar escrevendo sobre isso, mas como “PAIXÃO”  é um sentimento comum no cotidiano de todos nós, porque não aproveitar essa onda de amor, e escrever um tema mais leve?!
Hoje sei o prazer e a dor de um sentimento tão forte. Paixão bem vivida, paixão correspondida. Essa sim vale a pena se entregar, mesmo que você saiba que não vai passar daquilo. Como aquele velho ditado diz: “O melhor é se arrepender das coisas que fez”.  Agora quando o caso é outro, meu bem, a coisa fica feia. Se apaixonar e não ser  correspondido é doloroso, é triste e bem difícil de lidar. Principalmente se você convive todos os dias com a pessoa... E o que fazer? E como fazer? Revelar seus sentimentos? Manter guardado a sete chaves todo esse amor? Ai ai, vivendo e aprendendo, cada dia uma experiência nova, uma vivência a mais. Assim que vamos levando a vida.
Atitudes geram reações diferentes para cada um. Uns de forma positiva, outros simplesmente não se manifestarão, e há aqueles que retribuirão o sentimento com mais ou menos intensidade que você. Amores, não deixem de acreditar, muito menos de fazer acontecer! Um sonho, um amor, uma ideia, tudo é valido, desde que a base seja pura e a intenção seja boa!
Ame, sorria, tenha coragem e viva!
 
Lily Pieszecki
06/02/2013

 

 
Primeiro Passo
 
E aí galerinha!! Estou de volta na área. Um tanto quando cansada, porém bastante empolgada com os últimos acontecimentos.
Dois mil e doze se foi, e sinto que não deixei nada para trás, pelo contrário, sinto que um ciclo da minha vida se fechou. O ano de 2013 mal começou e já estou a milhão. Coração prestes a ter um infarto.
Gostaria que minha primeira matéria do ano, fosse relacionada ao meu futuro. Portanto vou começar com a melhor notícia dos últimos tempos. Estou devidamente matriculada no curso de Graduação em Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Do Sul De Santa Catarina (UNISUL). A felicidade é tanta, que não consigo encontrar palavras que possam definir.
Sei que o primeiro passo para a realização de um sonho foi dado. Daqui quatro anos estarei me formando e faço questão de que vocês acompanhem todo esse processo. No momento estou passando de amadora para estudante acadêmica. Terei o prazer de dividir as novas descobertas com os meu leitores amados.
Meu objetivo o qual estou focada é aprender tudo o que for possível e impossível durante e depois de formada. Absorver o máximo de informação útil para que eu possa me tornar uma Jornalista bem sucedida .
Batalhar, ter força de vontade, dedicação... É o mínimo que nós precisamos para vencer e brilhar, em meio a tanta coisa ruim que vivemos e presenciamos. Por isso aconselho todos vocês a aproveitarem cada segundo de suas vidas. Estudar, ler, aprender, tudo que for útil. Pois a vida é uma só e se não soubermos aproveitar seremos apenas mais um em meio a milhões.
 
Lily Pieszeckia
21-01-2013
 
Uso de cobaias em testes
 
Oi gente, sei que andei meio sumida esses dias, mas é FATO. Minha vida anda muito corrida nas ultimas semanas.
Então vamos ao trabalho! O assunto mais discutido em todo o canto do mundo, “O Fim do Próprio” haha! Dia 21 e seus mitos. Em minha opinião já esta mais do que falado, escrito, digitado, televisionado, tudo quanto é ado... Partiremos para um tema triste e muito sério.
Ah como é bom usar um tênis de marca, uma maquiagem de qualidade, estar sempre muito bem vestido! O ego ama não é?  Mas a natureza meus caros sofre, e como. Principalmente os pobre animais. E agora, o que fazer para combater esses assassinos em série? Eu digo como. NÃO TEM O QUE FAZER!!! Vocês não imaginam a quantidade de empresas só no Brasil listado no site do PEA (Projeto Esperança Animal), uma Entidade Ambiental, que tem o objetivo de propiciar harmonia entre os seres humanos e o planeta. Vou deixar o link para aqueles que tiverem interesse fazer uma visita. Eu aconselho é interessantíssimo, vale a pena.
Como podem existir pessoas tão frias a ponto de praticarem maus-tratos a animais tão indefesos como, por exemplo, os coelhos pequenos e dóceis? É muita crueldade gente!
Não compreendo porque é tão difícil as pessoas entenderem que tudo o que temos vem da natureza de alguma forma. Se não cuidarmos dela, nada seremos. Esses idiotas responsáveis por essa barbaridade não são nada, além de pessoas gananciosas, egoístas, mercenárias desprovidos de inteligência e amor.
Fico imaginando a dor e o desespero desses “bichinhos” quando olho os olhinhos pedindo socorro nas imagens postadas. A emoção vem de imediato.
Mas uma coisa é certa. Tudo que vai, um dia volta. E esses “monstros” serão punidos. Assim desejamos que seja. Abaixo estará o link do PEA. Não deixem de visitar!
https://www.pea.org.br/sobre.htm
Fica o apelo!
 
 
Lily Pieszecki
18/12/12

 

Uma luta contra eu mesma.

 

Bom  gente, hoje vou falar sobre um tema bem polêmico e que mexeu muito comigo essas ultimas semanas.
Fumantes do século XXI. Estou lutando a quase três semanas contra uma vontade enlouquecedora de fumar. Um vício muito comum entre os jovens de hoje em dia. Se você parar e olhar, ao seu redor sempre vai ter um, e outro fumando por perto, ou passando. Comecei a fumar com doze anos, consegui parar com dezoito, mas logo aos vinte voltei. Para tudo! Estou com vinte e três ( quase vinte e quatro ) anos, prestes a cursar jornalismo e ainda continuo gastando meu tempo, saúde e dinheiro com essa porcaria? Ah ta, mas não mesmo!
Mas o que me levou a falar sobre isso foi o fato de eu ter que fazer um tratamento com goma de mascar de nicotina e antidepressivos. Um saco pra ser bem sincera! Mas tudo bem. Como eu ia dizendo, tive crises de abstinência terríveis. A primeira semana chorei muito, a segunda tive oscilações de humor,  falta de apetite, me via desconcentrada no trabalho e em qualquer tarefa que fosse designada a mim. Já nesta semana, posso dizer que estou mais calma. Ainda tenho crises só que bem mais tranqüilas de lidar. Menos stress na minha vida.
Minha vida parecia te virado do avesso até uns dias atrás. Mas sei que estou conseguindo vencer essa luta. Sinto que a cada dia venço uma batalha dentro de mim, um turbilhão de coisas que estão misturadas na minha cabeça hoje, está se desembaraçando aos poucos. Minha vida que esteve duas semanas em preto e branco, aos poucos vai colorindo-se novamente. Tenho buscado métodos e maneiras que tem me ajudado muito. Uma delas é a prática de exercícios. Correr na praia! Pilates em casa e claro a ajuda de um grande amigo, Dudu “Perfect” é desses, minha irmã linda Paty Paes!! Até minha Chefa amada entrou para ajudar! O apoio dos amigos queridos é também um dos fatores mais importantes. Portanto, não dispense a ajuda deles, acredite, vai lhe servir muito!
Não desistir essa é minha meta por agora!

 

Lily Pieszecki 

29/11/2012

 
Adolescentes “Aborrescentes “
 
Desde que resolvi cursar jornalismo, tenho enxergado o mundo com outros olhos ( ou tento pelo menos ahaha).
Os dias de hoje me assustam. Parei para pensar como minha vida era quando eu tinha só quinze aninhos e a minha maior preocupação era dar um jeito de ir para a balada no final de semana. Sei que não faz muito tempo, mas tudo bem!
Naquela época ficávamos com meninos e meninas ( nada de preconceito amores ), fazíamos muitas festas, loucuras, amigos...Mas nada se compara aos dias de hoje! O que eu vejo por aí, são garotos e garotas com uma pressa enorme de “amadurecer”. Um momento que era tão importante para uma garota, hoje virou banalidade. Perder a “virgindade”. No que isso se transformou? Status? Popularidade?
Na boa gente, esqueceram de informar para essas adolescentes que o tempo voa. Que a melhor parte da vida é a infância, ingênua, pura e o período das descobertas, sem preocupações, sem correrias do dia a dia.
O “mundo” dos adultos é muito chato e monótono, despois que se entra, nunca mais sai. Parece assustador? Mas é, juro!
Então galerinha que está aí curtindo a vida de boa! Aproveitem cada segundo de suas vidas com se fosse o ultimo, e não tenham pressa de viver. Tudo vem ao seu tempo.
Fica a DICA!!
 
Lily Pieszecki  
 
19/11/2012
 
Trabalho VS Faculdade
Vemos todos os dias pessoas correndo de um lado para o outro, numa busca interminável. Uns procuram trabalho, outros saem do trabalho e correm para outro. Enquanto uma massa de jovens sedentos por conhecimento, "vinte e cinco" horas por dia se revezando entre trabalho, muitas vezes dois e a noite faculdade, cursos de aperfeiçoamentos, técnicos... E cá entre nós, existe coisa mais satisfatória, que lutar por um sonho? Fazer acontecer? Eu acho que não! 
A vida nos ensina tanta coisa, e uma das coisas que aprendi, foi, 'Dar valor aos estudos, manter a cabeça sempre ocupada'. Essa frase me fez lembrar de algo que minha mãe sempre fala: Cabeça vazia, oficina para o Diabo. Fato!
Resolvi abordar esse tema devido a uma situação que me intrigou esta semana. Uma garota cujo maior sonho é ingressar em uma universidade recebeu a triste notícia de sua patroa, de que ela terá que escolher entre o emprego e a faculdade. Um absurdo não? Pois a jovem está trabalhando justamente para poder pagar seus estudos. O que posso dizer a respeito? Com tantas facilidades hoje em dia para estudar, Né! Porque não? Acredito que nunca seremos capazes de saber tudo. Estudar é um privilégio. E "nega", nem todos podem desfrutar de uma boa base de ensino. É definitivamente inacreditável, uma pessoa estudada, com formação acadêmica ter um pensamento tão primitivo! Mas é isso minha gente. Uns pensam de forma oposta aos outros, e é assim que o mundo vai...
 
Lily Pieszecki
14/11/2012
"Todo Gay é feminino"
 
Neste final de semana tive a honra de curtir uma balada com meu primo e um grande amigo. Fomos em uma das maiores festas GLBT de Florianópolis.
Nos deparamos com um grande público, tinha de tudo, todos os tipo de gays, lésbicas transexuais, travestis e simpatizantes. Posso-lhes assegurar com total segurança que a maior parte dos gays NÃO são nem um pouco femininos. Na verdade são tão masculinos que não parecem ser gays.
Vivemos em um mundo onde nosso maior hobbie é rotular. Infelismente não sabemos aceitar as coisas como são, ao seu natural. Eu particularmente acho que colocamos muitos "porques", "será", "talvez", em nossas vidas.

 

Lily Pieszecki

 

10/11/2012

Enquete

O que você achou do website?

Exelente (40)
93%

Bom (3)
7%

Ruim (0)
0%

Total de votos: 43